Patrocínio
Araxá
Patos de Minas
Presidente Olegário
Carmo do Paranaíba
Coromandel
Monte Carmelo
Perdizes
Ibiá
São Gotardo
Uberlândia
Araguari
Prata
Sacramento
Frutal
Conseição das Alagoas
Ituiutaba
"Una-se a nós"

terça-feira, 30 de abril de 2013

0

CHEFE DO TRÁFICO PRESO PELA PC DE PATOS DE MINAS FOI MORTO EM TENTATIVA DE RESGATE


30/04/2013 

Chefe do tráfico preso pela PC de Patos de Minas é morto em tentativa de resgate 

Gerson Alves Freitas, de 33 anos, conhecido como Sula, foi preso pela Polícia Civil de Patos de Minas. 

Gerson foi apresentado pela PC de Patos de Minas em 2011. 

Uma ousada tentativa de resgate na tarde dessa segunda-feira (29) terminou com a morte do homem apontado como o chefe do tráfico de drogas no Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba e Goiás. Gerson Alves Freitas, de 33 anos, conhecido como Sula, foi preso pela Polícia Civil de Patos de Minas em outubro de 2011, na Operação Apocalipse, que apreendeu mais de uma tonelada e meia de drogas. 

Depois de condenado por tráfico de drogas, Gerson foi conduzido para a Penitenciária de Segurança Máxima na cidade de Francisco de Sá, no Norte de Minas. De acordo com informações da Polícia Civil, o detento teria chegado a oferecer R$ 1 milhão pelo resgate que acabou sendo frustrado pelas forças de segurança nessa segunda-feira (29). 

Gerson foi levado ao hospital de Francisco de Sá para receber atendimento médico, juntamente com outros três detentos. Na saída, a viatura da Penitenciária foi abordada por uma caminhonete Hilux que era ocupada por cinco homens fortemente armados. Houve troca de tiros e dois agentes penitenciários ficaram feridos. 
Gerson Alves e Adeone Vieira da Silva, também de 33 anos, conseguiram fugir, mas não foram muito longe. Os agentes acionaram reforço e cerca de 100 homens da Polícia Militar cercaram a região. Assim que avistaram o helicóptero da PM, os criminosos atiraram, acertando a hélice. Os policiais revidaram e a caminhonete acabou capotando.

Gerson Alves Freitas, de 33 anos. 

Os bandidos estavam fortemente armados, mas na troca de tiros com os policiais acabaram levando a pior. Gerson Alves de Freitas e Adeone Vieira Silva acabaram sendo mortos. Outros três criminosos que tentavam fazer o resgate fugiram deixando para trás armamento pesado. Pistolas, submetralhadora, um fuzil de fabricação russa e até bananas de dinamite foram apreendidas. 

Dois acusados de participarem da tentativa de resgate foram presos e outros três criminosos continuam sendo procurados pela polícia na região de Francisco Sá. O alto poder de fogo dos criminosos impressionou os policiais. Eles também levavam comidas preparadas nas mochilas para se manterem em caso de fuga pelo mato. 

Em Patos de Minas, a morte de Gerson Alves de Freitas repercutiu. A prisão do acusado de comandar o tráfico de drogas na região foi feita a partir de um trabalho de investigação que durou meses. Na época, ele foi interceptado pelos investigadores em uma estrada vicinal próximo a cidade de Monte Carmelo. Na caminhonete em que Gerson estava, os policiais encontraram 22 quilos de pasta base de cocaína e diversos frascos de azeite. 

Autor: Maurício Rocha
 ______________________________________________________
PARTICIPAÇÃO CIDADÃ
Foto: Valdivan Veloso / G1
Foto: Valdivan Veloso / G1
_________________________________________________________

PARTICIPAÇÃO CIDADÃ

Raciocínio Lógico Matemático Tático:

Primeiro: O sujeito é tido como chefe do tráfico de drogas do Triangulo Mineiro e Alto Paranaíba.

Segundo: A Atividades de segurança pública têm como PREMISSA, a “preservação” da ordem e segurança públicas. Isso através da “PRÉcaução”, ou seja, prever antes de acontecer e assim evitar atentados à ordem e/ou à vida.

Terceiro: Imperativo insistir no seguinte questionamento: Quando os agentes de segurança prisional irão contar com a DEVIDA PROTEÇÃO INSTITUCIONAL? - 

No caso em tela, trata-se da obrigação de os vários setores envolvidos nas operações de segurança penal efetivarem as previsões e instruções existentes no tocante às informações e empenho de aparato de segurança condizente com a PERICULOSIDADE DO PRESO ESCOLTADO. Do contrário estaRIA a ocorrer exposição desnecessária dos componentes dos GETAPs (e de terceiros) à riscos à vida, os quais podem e devem ser evitados através da simples efetivação das recomendações de segurança existentes.

Longe de critica à ocorrência da qual se desconhece detalhes, esta "participação cidadã", trata, tão somente, de uma tentativa de alcançar maior número possível de futuros servidores da segurança penal, conscientizando-lhes de algumas peculiaridades da função.


O Sistema Penal sabe que Qualidade e Quantidade de equipamentos, efetivo devidamente qualificado e as medidas de segurança adequadas à cada caso, é fator primordial para inibir a ação criminosa, especialmente, em se tratando de escolta a preso com tamanho histórico criminal como o do caso em tela.


Se “após” o ato criminoso violento contra o estado, na pessoa dos Agentes de Segurança, se fez necessário quantidade de aparato Policial como informado na reportagem: “cerca de cem homens mais um helicóptero”, qual deveria ter sido a quantidade de agentes e equipamentos de segurança a serem empenhados na operação de escolta, DESDE SEU INÍCIO?

Postado por Olivar Dias.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t

Receba novidades deste site em seu E-mail

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...